Página Inicial Obesidade Obesidade Infantil Actividade Física Programas Estudos e Artigos Calculadoras Eventos Links Uteís

 

Definição

Prevalência

Causas

Consequências

Métodos de diagnóstico

Somatotipologia

 

 

 Prevalência da Obesidade

O excesso de peso e a obesidade constituem um dos problemas mais sérios tanto dos países ricos quanto dos países emergentes, o seu aumento ocorre de uma forma assustadora. Em 2002, a OMS estimou em 250 milhões o número de obesos a nível mundial, enquanto que em 2025 deverão contabilizar-se 300 milhões, o que demonstra bem o problemático avanço a que se está a assistir. Contudo, esse aumento apresenta diferentes velocidades de progressão de país para país.

Na Europa, segundo o IOFT registou-se um aumento da prevalência da obesidade de 10 para 20% nos homens, e de 10 para 25% nas mulheres. Convém salientar que na maioria dos países Europeus se registou um aumento de 10 a 40% na prevalência da obesidade, nos últimos 10 anos.

No Reino Unido, nos últimos 20 anos o aumento das taxas de obesidade foi de 6 para os 21% nos homens, e de 6 para 21,4% nas mulheres.

O cenário epidemiológico desta doença em Portugal, também não se diferencia destes valores. A população portuguesa revela níveis de obesidade em 18% das mulheres e 12% dos homens. Em 2005, Martins e Aguiar realizaram um estudo que concluiu que cerca de 14,4% da população é obesa e 35% tem excesso de peso, entre os 18 e 65 anos.

De acordo com a OMS, em 2005, os valores da obesidade no sexo feminino atingia os 14% e no sexo masculino era cerca de 16%.

Segundo a OMS, a prevalência de obesidade (IMC ≥30kg/m2) na população portuguesa para 2005 é de:

Homens: 13,7%

Mulheres: 16,1%

 

 Fonte: OMS, 2005

 Em 2010, a OMS estima as seguintes percentagens de obesidade em indivíduos com mais de 30 anos:

 

 Fonte: OMS, 2006

 Como se pode verificar as estimativas para o ano de 2010 é de um aumento na prevalência de obesidade para os indivíduos com mais de 30, de ambos os sexos.

 Relativamente aos jovens com mais de 15 anos as estimativas da OMS para 2010 e 2015 indicam um aumento da prevalência da obesidade, como se pode verificar nos seguintes gráficos.

Fonte: OMS, 2006

 A Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade, em colaboração com a Direcção Geral de Saúde e a Escola Superior de Nutrição do Porto levou a cabo um estudo de prevalência a nível nacional, com os resultados apresentados no seguinte quadro.

 Prevalência da Obesidade em Portugal (dos 18 aos 65 anos)

Classificação

Homens %

Mulheres %

Pré-obeso

41,1%

30,8%

Obeso grau 1

11,3%

12,2%

Obeso grau 2

%1,2

2,2%

Obeso grau 3

%0,4

1%

    Fonte: Isabel do Carmo, 2001.

 A prevalência de obesidade é multifactorial, isto é, apresenta vários factores tais como o nível sócio-económico e cultural das sociedades, bem como com estilos de vida altamente sedentários e hábitos alimentares desequilibrados.

É uma doença crónica, com enorme prevalência nos países desenvolvidos, atinge homens e mulheres de todas as etnias e de todas as idades, reduz a qualidade de vida e tem elevadas taxas de morbilidade e mortalidade. A obesidade acarreta múltiplas consequências graves para a saúde.

Fonte: Garganta, (2003); Organização Mundial de Saúde, Themudo e col., (1997).

Autora: Carla Marisa Maia Moreira (2007) : (Email: carla_m_moreira@sapo.pt)

VOLTAR  AO TOPO

 

info@obesidade.info